Avó é mãe sem cobrança

Por: Marianna Abdo

No post ’24 agostos’ cometi o erro imperdoável de esquecer de outro presente que agosto me deu: a “vó” Nina. É por isso que hoje, um dia depois do aniversário dessa leonina incrível e, por sugestão de um novo leitor do blog, vou falar da dona das mãos mais macias e quentinhas que já toquei.

O post de hoje é para todas essas lindas que nos enchem de mimos. É para as minhas duas avós que fizeram papel dos avôs que eu não conheci. É para os netos e para os avôs que ainda seremos. Afinal, avó é mãe sem cobrança.

Ontem após o 84º “parabéns pra você” da Nina, eu disse: “Bem, são 84 anos muito bem vividos”. Ela fez um gesto de “mais ou menos” com a cabeça e isso me fez lembrar de quem é a minha “vó”! Não interpretei como uma insatisfaçao negativa, de quem chega na velhice achando que viveu mal. Vejo esse gesto como uma vontade de chegar mais longe, de querer mais, conhecer mais, descobrir, explorar, não parar. É o que pra mim ela busca em cada passeio, conversa, dor e em cada um dos livros que ela lê.

Uma das lembranças mais lindas que tenho da minha infância é de um dia que ela chegou da rua com um lápis novo pra mim e meu irmão achou bonito. Bastou o olhar dele, que talvez nem fosse de tanta cobiça assim, para ela virar as costas e dizer: “Vou buscar um pra você”. Alguém disse que aquilo era bobeira, que ela podia deixar pra outro dia, que tinha acabado de voltar pra casa e ela disse: “Eu vou, eu sou doida”. Sim, doida por nós!

Do apoio que recebi dela em cada decepção amorosa, guardo a frase repetida sempre: “Mari, não é por causa de um soldado que acaba a guerra”. Não é mesmo, vó. Se o soldado voltava, ela não julgava, apenas sorria e dizia: “Ruim com ele, pior sem ele”. Nem sempre, mas é um bom remédio para o momento.  

E, ontem, em plena segunda-feira mais um diálogo que não vou esquecer:

“Mari, hoje é segunda?”

“Uhum”

“Que pena, se fosse sexta poderíamos ir num barzinho”

Isso pra mim é viver.

Anúncios

4 Comentários

Arquivado em Marianna

4 Respostas para “Avó é mãe sem cobrança

  1. Bel

    Aaaaaaaaaaai que lindo, mari!!! Avós são assim mesmo… e merecem todas as homenagens! bjos

  2. Juliana

    Ah amiga, que simples e intenso esse amor! Eu também tenho uma relação super forte com meus avós. Minha avó paterna tinha uma medalhinha de ouro que foi do pai dela, tem uma pedra vermelha no meio, é linda! No meu último aniversário, ela me deu um saquinho, mas, como todo ano ela nos dá o presente em dinheiro, eu só abri depois que ela foi embora. Junto com o dinheiro, estava a medalhinha. Chorei como criança, foi uma sensação inexplicável, dessas que só avós nos despertam. Beijos!

  3. Adorei!!!! Linda a sua avó!!! Do barzinho foi ótima!!!!

    A minha também é meia doida e também muiiiiito amada!!!

  4. Não tinha lido o texto da vó Bem ainda. Acho que ela tem muito livro pra ler e uma lista inteira de balada para ir toda bela e com o seu batom nos sábios lábios!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s