Leve-me

Por Juliana

Dia desses, escrevi um bilhete e colei o envelope com ele pra fora. Num outro, passei o número de telefone de um amigo como se fosse de uma amiga e causei a maior confusão. Falo “já te ligo” e esqueço, tenho uns dez e-mails importantes pra responder há três semanas. Não cobrei quem me deve, chego atrasada nos lugares e não consigo me sentir nervosa com absolutamente nada.

Sabe qual é? Estava cansada de mim. Deve ser um movimento natural… uma hora você, sozinho da silva, descobre que dá pra ser diferente. É uma mistura de desapego com alívio, mas nem doi. Comigo não doeu.

Eu me exigiamuitovinteequatrohoraspordiasemrespirar. Pra começar, me sentia responsável por meu irmão com oito anos, sendo que a caçula sou eu. Chorava nas notas 9,75 do ginásio (sim, o máximo era 10). Atravessava o universo pra resolver mal entendido com namorado. Chegava a uma quase mini depressão quando discutia com mãe ou amiga.

Erros realmente não faziam parte do meu vocabulário… e eu classificava tudo como erro. E todos meus. Acho que por ano devia dar uns 400 elefantes de culpa.  Por aí. Pesadão. Mas eu nem ligava, também hoje não classifico como certo ou errado.

Vez e outra, desde que voltei da viagem de férias, sou invadida por um sentimento de saudade muito diferente. Feliz demais porque aconteceu, sem vazios inomináveis por ter acabado.

É de uma leveza ainda incompreendida, por isso escrever tem sido mais duro. Eu sei, eu sinto, mas ainda parece injusto tentar definir em palavras. Talvez liberdade não tenha definição.

Anúncios

3 Comentários

Arquivado em Juliana

3 Respostas para “Leve-me

  1. Maurício Thomaz

    Liberdade é pouco. O que você deseja ainda não tem nome.
    Parafrasear Clarice Lispector é vida, fala aí. hahahahah
    Realmente, Ju. Você era chatinha antigamente. Mas hoje eu te amo e está tudo certo. (Falou o que era suuuuper legal quando criança) haahaha
    Beijos, adorei o texto!

  2. Me emocionei… simples assim: estou cansada de mim. Já me senti como se sentiu, mas não cheguei ao estágio de liberdade. Ótima reflexão. Deve ser uma delícia ter uma vida mais leve.

  3. Mayra

    Ju, estou procurando constantemente essa leveza… Seus textos me tiram a culpa e o sentimento pesado dessa vida corporativa e egoísta que levo e que não me faz feliz, aliás… tenho visto que poucas pessoas desse mundinho são felizes…. Assim que eu encontrar o caminho certo, aviso você 🙂 Um beijo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s