O arrumar da casa

Por: Marianna Abdo

A vida é uma constante arrumação de casa. Quando você pensa que está tudo limpo, que a pia está vazia e os móveis estão no lugar, acontece alguma coisa que te faz pegar na vassoura. É o leite que derramou no fogão, o raio que caiu no telhado e abalou as estruturas ou um visitante que bagunçou tudo.

Aliás, são os hóspedes que fazem a zona maior: chegam sem avisar, comem seu chocolate, roubam o controle remoto e quando você acostuma com eles, vão embora. E deixam o lençol que nunca mais será o mesmo, o travesseiro com o seu cheiro e uma ou outra taça quebrada por descuido.

O visitante traz parte de si, conhece seu mundo, acrescenta músicas no seu Ipod, te ensina um novo verbo e te convence que, talvez, aquela poltrona fique melhor no outro canto da sala.

Quando o quarto de hóspede vira fixo, com cama de casal e abajur, você ganhou um companheiro de faxina.

Agora, de novo, é hora de desmontar o quarto, trocar os lençóis e recolher os cacos da taça. É hora de fechar a porta. Mas só consigo cerrá-la. Vou espiar pelo vão da porta para ver se o hóspede voltou.

Mas o meu arrumar da casa é como uma dieta: segunda eu começo.

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Marianna

2 Respostas para “O arrumar da casa

  1. Juliana

    Acredito que algumas poucas pessoas, como você, não conseguem fechar de vez a porta para os hóspedes. Ainda bem, pois é impossível desaprender algumas coisas. =D

  2. Bruna Bueno

    Como sempre sensacional!!! =)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s