Arquivo do mês: fevereiro 2012

11 livros para 2012

Por: Marianna Abdo

Eu sou daquelas viciadas que sentem abstinência assim que termina um livro. E como vira e mexe um amigo me pede uma dica de leitura, resolvi preparar esse post com as minhas indicações para 2012 com um mês de atraso.

Não li todos e não sei se conseguirei passar a régua nessa lista até o final do ano. Eu sempre acabo tropeçando em um ou outro título que altera a ordem da minha fila e, por acreditar que nenhum livro cruza o seu caminho sem razão, acabo não seguindo listas. 

1- Cem Anos de Solidão (Gabriel Garcia Marquez): Por algum desleixo meu e uma certa ironia da vida, não o tenho na minha estante.  Mas é minha indicação de leitura para esse ano e para todos os seguintes. O melhor que já li. Para 2012, minha esperança de releitura.

2- Alta Fidelidade (Nick Hornby): Comecei a seguir uma pessoa no Twitter achando que era um antigo professor. Mesmo nome, mesma profissão e gostos muito parecidos. Antes de descobrir que tratava-se de outra pessoa, o tal perfil indicou esse livro e por admirar muito o tal do professor, rodei as livrarias atrás dele. Era para o Nick Hornby entrar na minha vida. Li e amei. Sim, acredito em destinos quando se trata de leituras. Bem humorado e irônico com as fraquezas masculinas e femininas é desses livros que te dá um choque de realidade e identificação com os personagens. Gosto quando a literatura ousa e te apresenta personagens que poderiam ser você, seu vizinho, algum amigo. Figuras reais e longe do “felizes para sempre” da Disney. Agora, comecei a ler “Juliet, nua e crua” do mesmo autor e já estou fascinada.

3- Um Dia (David Nicholls): fiz metade dos meus amigos ler (e chorar) indicando esse livro. Já falei mil vezes dele nas redes sociais e nesse post aqui. Prometo parar. Mentira. Sério! Quem ainda não leu, nem assistiu o filme, corra! Lindo, no estilo Hornby, mais um encanto de personagens reais. Dexter e Emma, amo vocês.

4- Felicidade Conjugal (Liev Tolstói): Esse aqui é para a mulherada (vou ser machista agora) que acha que paixão deve durar a vida toda. Hello!!!! Em que mundo você véve? Filha, curta as delícias de um relacionamento longo e pare de esperar o frio na barriga após 25 anos de casado. Se você não sabe quais são essas delícias, esse é o livro. Tchau.

5- Anna Karenina (Liev Tolstói): mais um pouco de Tolstói não faz mal a ninguém. Ainda não li. Então por que indico? Simplesmente porque ele é considerado o melhor romance do mundo. Precisa de mais?

6- Precisamos falar sobre o Kevin (Lionel Shriver): Estou pensando a respeito. Já paquerei na livraria algumas vezes, mas não comprei. Não sei ainda o que penso. Virou filme e está em cartaz. Super indicação de Raquel Cozer, mas já ouvi dizer que é bem deprimente. Trata-se da agonia de uma mãe que tenta entender a maldade doentia do filho autor de um massacre em uma escola. Ponto de vista no mínimo curioso e tema bem contemporâneo, não?

7- O Olho da Rua (Eliane Brum): já indiquei aqui um livro dessa que é minha jornalista preferida. Esse reúne 10 grandes reportagens e seus bastidores. Para jornalistas e cidadãos que querem conhecer realidades nada distantes de nós.

8- Era dos Extremos (Eric Hobsbawm): um pouco de história para a lista. Relato incrível do século XX, indicação (dos bons) colégios e (das boas) escolas de jornalismo.

9- O Príncipe (Maquiavel): sempre atual, essa é a leitura para entender o jogo político e corporativo e tirar algumas lições de estratégia e adaptá-las a sua realidade e valores.

10- Os Deuses Chutam Latas na Consolação (Gílson Rampazzo): esse é para aprender a escrever. Tive o prazer de fazer oficina literária com o autor e depois o prazer de gargalhar com os personagens caricatos de seu livro. 

11- Poemos Completos de Alberto Caeiro (Fernando Pessoa): Caeiro é meu heterônimo preferido do Pessoa e esse livro é para quem quer um pouco de poesia na vida, mas não tem paciência para poemas melados e amores idealizados.

 

 

 

 

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Marianna